• Maringá: (44) 3029-1162

  • Dourados: (67) 3033-8862

Gerenciamento de riscos: O que é? Quando e Como fazer?

Um dos comportamentos que mais diferenciam líderes bem sucedidos de outros no mundo corporativo é a capacidade que eles possuem de gerenciar riscos. O crescimento de uma empresa está estreitamente ligado a ações estratégicas que envolvem incertezas, e somente gestores bem capacitados conseguem desenvolver um trabalho eficiente de gerenciamento de riscos.

Neste artigo entenderemos o significado de gerenciamento de risco e o quão importante este é para o mundo dos negócios. Além de seu conceito, iremos apresentar sugestões de como e quando começar a desenvolver um trabalho eficiente para gerenciar riscos.

O que é Gerenciamento de riscos?


Vamos entender antes as partes do todo. 

Risco - A palavra risco traz como significado um evento ou condição incerta que caso venha a acontecer vai gerar um efeito positivo ou negativo no projeto ou objetivo como um todo ou em sua parte.

Gerenciamento - Gerenciamento é o ato de administrar.

Assim, o gerenciamento de riscos trabalha dentro do mundo empresarial com a administração de eventos incertos que podem trazer efeitos positivos ou negativos para uma ação estratégica ou para um projeto dentro da empresa.

Gerenciar riscos em uma empresa tem como objetivo diminuir ou eliminar os impactos negativos que uma ação estratégica ou que um projeto corporativo possa acarretar dentro do seu negócio.

Exemplos de riscos que podem atrapalhar o desenvolvimento de seu negócio

    

Mas quais seriam estes riscos, afinal? São muitos os exemplos de situações que podem atrapalhar ou alavancar os negócios de uma empresa, e dentre estes temos:

  • Acidentes de trabalho;
  • Processos judiciais;
  • Acidentes ambientais;
  • Incêndios;
  • Fraudes financeiras;
  • Problemas com estoque ou com fornecedores;
  • Perdas de receitas;
  • Perda de colaboradores importantes;
  • Problemas que impactem o nome da empresa no mercado;
  • Dificuldades logísticas na distribuição;
  • Multas e processos na Justiça.


Para que serve o gerenciamento de riscos numa empresa?


Como vimos acima, uma empresa sempre deve estar atenta a situações que podem ou não acontecer, porque desta forma, antecipando cenários, ela pode administrar de uma maneira mais eficiente cada possibilidade apresentada ou antecipada.

Desta forma, o gerenciamento de riscos numa empresa serve para:

  • Otimizar o capital;
  • Responder de uma forma mais satisfatória aos riscos;
  • Aumento dos lucros;
  • Avaliar os rumos que a empresa está tomando;
  • Criar novas oportunidades de negócios;
  • Diminuir os prejuízos operacionais.


Otimizar o capital

Se uma empresa desenvolve o trabalho de gerenciar riscos, ela acaba por ter uma maior capacidade de entender quais são os cenários possíveis e assim gerenciar melhor o capital que será empregado em cada possível situação. 

Se uma situação já é relativamente prevista, então há muito mais chances do capital ser mais bem empregado. Nada pior para os cofres de uma empresa do que ser pego de surpresa completamente em diversas situações.

Responder de uma forma mais satisfatória aos riscos

Como já falamos, não há nada melhor para uma empresa que realizar um trabalho eficiente de gerenciamento de riscos. Isso porque tendo uma base bem definida e profissional de antecipação de situações, você pode realizar ações que visem minimizar problemas, diminuir riscos, ou responder de forma mais eficiente. 

Aumento de lucro

Se o bom gerenciamento de riscos otimiza o capital utilizado em uma empresa, por lógica, ele também resulta em melhores lucros para o negócio. 

Administrar bem riscos acarreta automaticamente em administrar bem o setor financeiro, já que este é o setor que normalmente sai mais prejudicado em situações que envolvem riscos.

Avaliar os rumos que a empresa está tomando

Uma empresa que desenvolve um trabalho de gerenciamento de risco consegue avaliar os rumos a curto, médio e longo prazo que ela vem tomando. 

Esta ação estratégica acaba beneficiando muito o futuro dos negócios, pois acarreta em mais credibilidade no mercado e oferece uma tranquilidade maior para os gestores e líderes.

Criar novas oportunidades de negócio

Sim, por mais que soe incompreensível, realizar gestão de risco em uma empresa permite que ela consiga visualizar situações, riscos e possibilidades futuras, e assim ela pode já garantir respostas que gerem inclusive novas oportunidades de negócio para a empresa. 

Quando você lista todas as situações positivas e negativas que podem acontecer e constrói respostas para elas, você também está buscando oportunidades de fazer daquele limão uma limonada, como diria o ditado.

Diminuir os prejuízos operacionais

Quando você consegue antever totalmente ou parcialmente problemas futuros, você terá ao menos uma certeza: não será pego completamente de surpresa. E assim você conseguirá reduzir muito os prejuízos operacionais, já que boa parte das respostas para aqueles riscos já foram pensados, planejados e até mesmo executados.

Quando fazer gerenciamento de risco na sua empresa?


A gestão de risco é ainda uma prática muito pouco difundida por aqui, principalmente entre as pequenas e médias empresas. 

Entender que qualquer empresa, independente do seu tamanho, pode começar a criar um programa que vise gerenciar riscos e que vise se antecipar a futuros problemas é o primeiro passo para que ela seja ainda mais bem sucedida no mercado.

O gerenciamento de riscos serve para que você e seu negócio não sejam surpreendidos por acontecimentos e situações que teriam o poder inclusive de levar a sua empresa a situações muito prejudiciais. 

Assim, gestores devem entender que se antecipar e gerenciar riscos proporciona uma segurança de trabalho muito maior e gera maiores chances de sucesso corporativo e de planejamento estratégico.

Mas em linhas gerais, o gerenciamento de riscos deve ser pensado para a sua empresa, sobretudo, se ela dá ênfase no âmbito operacional, as metas de curto prazo, sempre buscando garantir que haja continuidade dos serviços oferecidos. Este é um claro sinal de que a sua empresa precisa se planejar para eventos futuros incertos. 

Como fazer gerenciamento de riscos na sua empresa?


Pegue papel e caneta, ou salve o link dessa página em algum lugar de fácil acesso, pois agora vamos trazer para você um verdadeiro checklist de gerenciamento de riscos.

Listar os riscos

O processo prático de gestão de riscos numa empresa começa quando ela lista todos os riscos internos e externos que podem vir a passar em curto, médio e longo prazo. Essa lista deve levar em conta o perfil da empresa, seu histórico, o seu modelo de gestão e, além disso, deve-se observar todas as características estruturais e humanas que ela apresenta.

Classificar os riscos

Entender que os riscos devem ser agrupados de uma forma que as respostas sejam produzidas de modo mais eficaz. 

Os riscos podem ser internos (financeiro, ambiental, social, tecnológico). E podem ser externos (macroeconômicos, ambiental, social, tecnológico e legal).

Avaliar as ocorrências

Depois é necessário que se avalie a probabilidade que cada uma destas situações antecipadas possa vir a ocorrer. 

Somente com uma análise mais aprofundada que você poderá se antecipar aos problemas e responder de forma eficiente às situações previstas. 

Buscar meios de reduzir danos

Neste momento é preciso desenvolver práticas que visem diminuir possíveis danos a riscos presumidos. Se os riscos envolvem a sua equipe de trabalho, então capacitação e treinamentos podem servir para aperfeiçoar a capacidade de respostas da empresa aos riscos.

Tratamento do risco

Uma forma sistemática de gerenciar os riscos é criar dentro do programa uma área que vise tratar os riscos das mais diversas formas, a depender do seu nível ou de sua classificação.

Neste sentido você pode: evitar o risco, reter o risco, reduzir o risco, transferir o risco ou explorar o risco.

  1. Evitar o risco é facilmente compreensível, e você basicamente o elimina de sua empresa;

  2. Reter o risco é quando você considera-o tolerável e decide conviver bem com ele;

  3. Reduzir o risco é quando você percebe que terá muito mais dificuldade para eliminar por completo, mas entende que há ações que podem e devem diminuir o risco;

  4. Transferir o risco é quando o risco tem uma relação com as atividades de terceiros e nesse caso você entende que o responsável por estes é outra empresa. Imagina um sistema de segurança que é oferecido para você por uma empresa terceirizada; riscos que podem surgir daí são de responsabilidade desta empresa, segundo esta definição de transferência;

  5. Explorar o risco é quando a empresa percebe que há uma oportunidade de explorar este risco, e de fato, fazer uma limonada com os limões oferecidos. 

Conclusão

Não há como passar por toda uma jornada de vida corporativa sem se deparar com riscos. A palavra, que mete medo em alguns, também pode ser vista como uma oportunidade de crescimento e de aperfeiçoamento.

Um trabalho eficiente de gerenciamento de riscos pode facilitar muito a saúde de uma empresa, seja ela pequena, seja média ou grande. Entender que se antecipar aos riscos que são por vezes inerentes ao universo corporativo é uma das ações que mais levam ao sucesso é peça chave para que seu negócio cresça e se desenvolva bem.

E você, já pensou em desenvolver um programa de gerenciamento de riscos em seu negócio? 

Acesse nosso blog e leia mais conteúdos como este!


Compartilhe:

Posts Relacionados

Ver Categoria >