• Maringá: (44) 3029-1162

  • Dourados: (67) 3033-8862

Crimes virtuais: O que são? Como detectar? Dicas para se proteger

É inegável que a revolução tecnológica trouxe grandes avanços para as nossas vidas, e que tanto o progresso da tecnologia quanto a popularização da internet mudaram a sociedade para sempre. Mas nem tudo são flores, e um dos efeitos colaterais que o mundo moderno nos trouxe foi o surgimento dos crimes virtuais, que tem avançado ano após ano no Brasil e no mundo.

Neste artigo vamos entender o que são crimes virtuais, ou crimes cibernéticos, vamos dar dicas de como detectá-los, e principalmente, daremos muitas sugestões de como se proteger de criminosos que utilizam a internet para realizar os mais variados delitos.

O que são crimes virtuais?


O crime é um ato ilícito, seja um roubo, furto, agressão, dentre muitos outros exemplos. Os crimes virtuais, também chamados de cibernéticos, são estes mesmos atos ilícitos, porém ocorridos ou aumentados dentro do ambiente virtual, através de dispositivos como smartphones ou computadores.

Os crimes virtuais são bem mais difíceis de serem detectados, pois por muitas das vezes o criminoso se esconde através de perfis falsos ou utilizando o anonimato que a internet propicia em muitos casos.

Os tipos e exemplos de crimes virtuais


Podemos tipificar os crimes virtuais de diversas formas, e eles podem desde servir para difamar uma pessoa, fazer bullying ou ataques à reputação nas redes sociais, até crimes que utilizam brechas de segurança para roubar dados e utilizar de maneira indevida as contas pessoais das vítimas.

Vamos listar agora os principais crimes virtuais:

Roubo de identidade e senha

Um dos tipos mais comuns de crimes virtuais, os roubos de identidade e de senha podem servir para alavancar outros muitos delitos, como compras indevidas, transações financeiras, realizar empréstimos pessoais em nome da vítima, dentre outros delitos. 

É um crime muito comum pela facilidade que os criminosos têm para acessar esses dados das vítimas, e isso acontece por diversos motivos, dentre os quais, a utilização de senhas muito fáceis, como número em sequência ou datas de aniversário.    

Cobrança fraudulenta

Outro crime virtual fácil e muito popular, a cobrança fraudulenta se dá a partir do roubo dos dados de um cartão de crédito, por exemplo. A partir da aquisição desses dados, que podem ser roubados através de algum software específico, o criminoso pode modificar um boleto de pagamento, mudando, por exemplo, o beneficiário do pagamento. 

Fraude via email 

Outro crime virtual muito comum é aquele que utiliza o e-mail eletrônico das vítimas como elemento da fraude. 

Isso acontece através de links enviados em e-mails falsos de cobrança, em e-mails falsos institucionais, como de algum órgão do governo ou de algum banco. 

Os links acabam sendo iscas para que a vítima clique e seja vítima de algum malware que pode invadir o computador ou o smartphone delas, roubando dados e contas das redes sociais ou dos aplicativos de bancos, por exemplo.

Falsa identidade

Outro crime virtual muito visto atualmente e que se apresenta quando alguém se utiliza de uma identidade falsa, ou um perfil falso nas redes sociais, para praticar diversos crimes, como incitação ao ódio, difamação, injúria, racismo, chantagem, ou para obter qualquer vantagem indevida. 

Pedofilia

Podemos perceber que vários dos crimes que acontecem em ambiente real, também podem ser reproduzidos ou amplificados na internet. 

Um desses crimes virtuais é a pedofilia, infelizmente está sendo muito comum no ambiente da internet, e que consiste em se utilizar do ambiente virtual para criar páginas com conteúdo pornográfico infantil, ou de propagar através de redes sociais imagens de crianças e adolescentes com finalidade erótica.

Vendas de itens ilegais na internet

Outro crime cada vez mais comum na internet é relacionado com o comércio de itens proibidos por lei, como drogas, armas ilegais, animais exóticos e protegidos pela legislação ambiental, dentre muitos outros exemplos. 

Os vendedores muitas vezes se escondem através de identidades falsas e assim criam perfis fakes e comercializam em redes sociais ou sites de vendas todos os tipos de itens ilegais.

Discurso de ódio

Você certamente já presenciou nas redes sociais algum discurso de ódio, promovido ou por algum perfil falso, ou até mesmo por perfis reais. 

Os crimes de ódio tem se proliferado bastante nos últimos anos, através de uma cultura de intolerância cada vez mais excitada nas redes sociais e na internet como um todo.

Entre os discursos de ódio mais comuns temos os que envolvem homofobia ou racismo, além de apologia ao nazismo, a períodos conturbados como a ditadura militar, no caso do Brasil, e discursos de xenofobia, que é praticado contra pessoas de cidades, estados ou países diferentes dos daquela pessoa.

Jogos ilegais ou de azar

Muitos países possuem leis mais severas contra jogos de azar, e por conta disso abriu-se uma brecha virtual para que os jogos de azar ou ilegais pudessem ser cada vez mais jogados no ambiente virtual. Assim, um dos crimes virtuais mais comuns têm sido os jogos de azar, que podem viciar, levando as vítimas a perderem tudo que possuem.

Bullying ou cyberbullying

Um dos primeiros crimes virtuais popularizados através das redes sociais foi o bullying, ou melhor, o cyberbullying. 

Ele consiste em difamar ou atacar uma vítima insistentemente através da internet, seja sites, redes sociais ou outros meios, fazendo-a se sentir menor, envergonhada, diminuída ou menosprezada. 

O objetivo do bullying virtual é destruir reputações e auto-estima, com um poder destrutivo dos maiores, incluindo incentivar ou levar vítimas a cometerem suicídios. 

Violação de direitos autorais

Um dos crimes virtuais mais populares é o da violação dos direitos autorais, através da publicação e compartilhamento de links de filmes, músicas e séries de maneira pirata, ou seja, de forma gratuita para as pessoas consumirem. 

Muitas vezes páginas e sites ainda cobram indevidamente das pessoas para que elas tenham acesso aos conteúdos piratas. Esse crime virtual prejudica toda uma indústria comercial e de entretenimento.

Roubo e venda de dados corporativos

Muito mais complexo que o roubo de dados pessoais, o roubo de dados de uma empresa, seja ela privada ou pública, é um dos crimes virtuais com maior poder de destruição financeira, pois envolve muitas vezes a perda de milhares e milhões de dólares ou reais. 

É um crime virtual mais sofisticado e que envolve ataque hacker ou um conhecimento muito mais avançado das ferramentas da internet para obter dados corporativos e repassá-los para concorrentes, por exemplo.

Como detectar um crime virtual


Como já falamos, detectar um crime virtual é um pouco mais difícil, pois envolve muitas vezes um perfil falso ou anônimo, ou uma situação que para você parece normal, como clicar num link que vai levar para uma notícia de seu interesse, mas que na verdade vai fazer você perder seus dados pessoais ou perder o controle de seu smartphone ou computador.

Ainda assim, sempre preste atenção nos links enviados para você através de e-mails, redes sociais ou aplicativos de mensagens, como o Whatsapp. Links diferentes dos quais você já conhece são certamente falsos e vão te levar para páginas falsas ou para perdas de dados. Muitas vezes o site daquela loja muito conhecida está com um endereço diferente. Desconfie na hora. 

Outra forma de detectar é desconfiando de ofertas muito fora do razoável, e isso acontece muito em sites de vendas ou em redes sociais. Não acredite em ofertas que prometem smartphones por valores 70% abaixo da média geral. Ofertas assim tendem a ser falsas ou a levar as vítimas para links falsos. 

Dicas para se proteger de crimes virtuais


Por mais que pareça que os crimes virtuais são difíceis para se detectar, e pior, para se defender, a verdade é que podemos dificultar muito a vida dos criminosos.

Algumas dicas para se proteger dos crimes virtuais:

Saiba quais informações pessoais divulgar na internet

Por mais inacreditável que pareça, muitos dos crimes virtuais acontecem através dos dados oferecidos pelas vítimas de forma espontânea nas suas redes sociais. Sendo assim, evite ao máximo se expor, colocando dados pessoais, como e-mails, telefones, e documentos de identidade. Evite também expor fotos muito pessoais ou fotos que mostram detalhes de sua vida, como o seu emprego, ou a sua localização exata. Só em estar alerta para a divulgação desses dados você já dificulta bastante a vida dos criminosos cibernéticos.

Não abra links desconhecidos

Essa é uma regra de ouro. Quando você receber o link com aquela notícia bombástica ou com aquela oferta matadora, desconfie, e acima de tudo, nunca clique nesses links, pois eles são responsáveis por grande parte dos crimes virtuais. 

O mesmo vale para anexos de emails recebidos. Não precisamos falar que grande parte desses anexos vão te levar para softwares que roubam dados e senhas.

Senha é algo secreto

Nunca, mas nunca mesmo, compartilhe a sua senha com alguém, sobretudo um desconhecido que pode estar se passando naquele momento por um analista do seu banco ou por um representante da sua empresa de celular.

A senha é um de seus bens mais preciosos na era da internet e sua violação pode ser a porta de entrada para os mais diversos crimes virtuais.

Nada de instalar arquivos desconhecidos

Você está na internet buscando um software para edição de fotos e aparece aquele que se mostra maravilhoso, mas que você ainda não conhece. Você pensa em instalar, mas na verdade estará instalando um arquivo que vai roubar seus dados e o controle de seu computador os smartphone. Por isso só instale arquivos que você tenha completa certeza que é o correto. 

Utilize a seção de comentários, peça ajuda em fóruns, mas nunca instale arquivos de fontes que você não conheça.

Antivírus atualizado

 Sempre é bom dar esta dica: por mais que o antivírus não consiga te proteger 100% em ambiente virtual, ele vai te ajudar muito a combater uma série de crimes virtuais, e por isso mantê-lo atualizado se faz muito necessário.

Conclusão

Vimos que crimes virtuais, ou cibernéticos, estão cada vez mais comuns, e isso acontece por consequência da era tecnológica que vivemos e que tende a crescer ainda mais. 

Assim, se defender de crimes que prometem cada vez mais se aperfeiçoarem é um dever de cada um de nós. 

E você, já foi vítima de algum crime virtual?

Acesse outros conteúdos como este em nosso blog.

Compartilhe:

Posts Relacionados

Ver Categoria >