• Maringá: (44) 3029-1162

  • Dourados: (67) 3033-8862

Compartilhe:

Lato Sensu e Stricto Sensu: Diferenças, Conceitos e exemplos

O sonho de milhões de brasileiros, o ensino superior foi construído ao longo das últimas décadas para contemplar os mais diversos perfis de estudantes e de interessados em se especializar cada vez mais em uma profissão, ou em uma especificidade que ela possui.

A graduação acadêmica não tem tanto mistério, basta você escolher seu curso, analisar as particularidades dele, como a existência ou não de licenciaturas ou bacharelados, e buscar a sua formação profissional, que acontece normalmente em quatro ou mais anos.

Ao concluir a graduação, vem em mente uma pergunta: será que eu devo me especializar? Devo me aperfeiçoar? Devo me preparar melhor para o mercado de trabalho? Devo me aprofundar no tema de conclusão de curso?

Dependendo de sua resposta, os caminhos a seguir serão diferentes, e é aí que entramos mais profundamente no tema de hoje: quais as diferenças da pós-graduação em Lato Sensu e Stricto Sensu?

Vamos entender tudo.

Lato Sensu e Stricto Sensu: a explicação mais curta de suas diferenças 


As expressões são originárias da mesma gênese: o latim, e no sentido mais literal, temos o Lato Sensu como sendo "sentido amplo ou sentido livre" e Stricto Sensu como sendo "sentido estrito". No nosso caso específico os termos diferenciam a pós-graduação em sentido amplo (Lato) da pós-graduação em sentido estrito (Stricto).

Tanto Lato quanto Stricto Sensu são pós-graduações, que diferem de acordo com seus objetivos e seus formatos. 

Entendendo melhor o Stricto Sensu 


O Stricto Sensu segue a linha mais tradicional do ensino da pós-graduação no Brasil, sobretudo dentro da nossa estrutura de universidades públicas (municipais, estaduais e federais). A admissão dela é feita através de processo seletivo e ela se divide em Mestrado e Doutorado. A estrutura do Stricto Sensu, é:

  • Cursos de no mínimo dois anos (Mestrado) e quatro anos (Doutorado)
  • Todos os professores devem possuir diploma de pós-graduação em Stricto Senso
  • O diploma com título de Mestre ou Doutor


Mestrado 

O Mestrado é o caminho a ser seguido após a conclusão do curso de graduação, e o Doutorado é o nível acima do Mestrado.

O curso de Mestrado tem duração de dois anos, com a apresentação da dissertação. Em tese, os cursos Stricto Sensu se apegam bastante ao conceito de ensino e pesquisa. Pesquisa por conta da enorme base teórica que os cursos de Mestrado e Doutorado possuem, e ensino porque é bem comum que Mestres e Doutores escolham lecionar, seja em escolas, seja em faculdades e Universidades.

Doutorado 

Terminou o Mestrado e quer dar continuidade ao aprofundamento da vida acadêmica? Então nesse caso a opção é o Doutorado, que tem em seus cursos duração de quatro anos, e que finaliza – em tese – a jornada acadêmica de um estudante. 

O Doutorado, tal como o Mestrado, é finalizado com a produção de um texto original, que no caso aqui é a tese. Sendo aprovado em sua tese, o estudante chega ao ápice do ensino universitário, dentro da estrutura do Stricto Sensu.


Quais características o estudante deve ter para seguir a linha da pós-graduação em Stricto Sensu? 



Essa é uma questão que não segue uma regra, mas devemos ter na cabeça que cursos de Mestrado e Doutorado exigem um tempo de leitura e produção de texto muito maior que os cursos de especialização, que ainda veremos aqui.

Então a primeira característica é gostar de ler muito. Gostar de escrever muito. E a partir daí surgem outras características, como a apresentação de textos em seminários, encontros, colóquios, enfim, há uma divulgação pública intensa da p