Whatsapp Icone
Fechar     X
  • Maringá - PR: (44) 3029 1162
  • Dourados - MS: (67) 3033 8862
  • FacebookLinkedInYouTubeInstagram
    Newsletter
    Cursos
    7minutos de leitura

    Lato Sensu e Stricto Sensu: Diferenças, Conceitos e exemplos

    Foto do autor
    Autor Trecsson

    O sonho de milhões de brasileiros, o ensino superior foi construído ao longo das últimas décadas para contemplar os mais diversos perfis de estudantes e de interessados em se especializar cada vez mais em uma profissão, ou em uma especificidade que ela possui.

    A graduação acadêmica não tem tanto mistério, basta você escolher seu curso, analisar as particularidades dele, como a existência ou não de licenciaturas ou bacharelados, e buscar a sua formação profissional, que acontece normalmente em quatro ou mais anos.

    Ao concluir a graduação, vem em mente uma pergunta: será que eu devo me especializar? Devo me aperfeiçoar? Devo me preparar melhor para o mercado de trabalho? Devo me aprofundar no tema de conclusão de curso?

    Dependendo de sua resposta, os caminhos a seguir serão diferentes, e é aí que entramos mais profundamente no tema de hoje: quais as diferenças da pós-graduação em Lato Sensu e Stricto Sensu?

    Vamos entender tudo.

    Lato Sensu e Stricto Sensu: a explicação mais curta de suas diferenças 


    As expressões são originárias da mesma gênese: o latim, e no sentido mais literal, temos o Lato Sensu como sendo "sentido amplo ou sentido livre" e Stricto Sensu como sendo "sentido estrito". No nosso caso específico os termos diferenciam a pós-graduação em sentido amplo (Lato) da pós-graduação em sentido estrito (Stricto).

    Tanto Lato quanto Stricto Sensu são pós-graduações, que diferem de acordo com seus objetivos e seus formatos. 

    Entendendo melhor o Stricto Sensu 


    O Stricto Sensu segue a linha mais tradicional do ensino da pós-graduação no Brasil, sobretudo dentro da nossa estrutura de universidades públicas (municipais, estaduais e federais). A admissão dela é feita através de processo seletivo e ela se divide em Mestrado e Doutorado. A estrutura do Stricto Sensu, é:

    • Cursos de no mínimo dois anos (Mestrado) e quatro anos (Doutorado)

    • Todos os professores devem possuir diploma de pós-graduação em Stricto Senso

    • O diploma com título de Mestre ou Doutor


    Mestrado 

    O Mestrado é o caminho a ser seguido após a conclusão do curso de graduação, e o Doutorado é o nível acima do Mestrado.

    O curso de Mestrado tem duração de dois anos, com a apresentação da dissertação. Em tese, os cursos Stricto Sensu se apegam bastante ao conceito de ensino e pesquisa. Pesquisa por conta da enorme base teórica que os cursos de Mestrado e Doutorado possuem, e ensino porque é bem comum que Mestres e Doutores escolham lecionar, seja em escolas, seja em faculdades e Universidades.

    Doutorado 

    Terminou o Mestrado e quer dar continuidade ao aprofundamento da vida acadêmica? Então nesse caso a opção é o Doutorado, que tem em seus cursos duração de quatro anos, e que finaliza – em tese – a jornada acadêmica de um estudante. 

    O Doutorado, tal como o Mestrado, é finalizado com a produção de um texto original, que no caso aqui é a tese. Sendo aprovado em sua tese, o estudante chega ao ápice do ensino universitário, dentro da estrutura do Stricto Sensu.


    Quais características o estudante deve ter para seguir a linha da pós-graduação em Stricto Sensu? 



    Essa é uma questão que não segue uma regra, mas devemos ter na cabeça que cursos de Mestrado e Doutorado exigem um tempo de leitura e produção de texto muito maior que os cursos de especialização, que ainda veremos aqui.

    Então a primeira característica é gostar de ler muito. Gostar de escrever muito. E a partir daí surgem outras características, como a apresentação de textos em seminários, encontros, colóquios, enfim, há uma divulgação pública intensa da produção de textos que um estudante de Mestrado ou Doutorado produz.

    Assim, deve haver uma disponibilidade para sempre participar de espaços de discussão e apresentação de dissertações e teses. 

    O Universo da pós-graduação Stricto Senso é muito mais teórica, enquanto que a Lato Sensu é prática, segue mais uma linha de mercado. E como já falamos, um mestrando, ou doutorando, está, comumente, buscando um espaço dentro da própria estrutura de ensino. Seu objetivo na maior parte das vezes é ser pesquisador, professor, ou ambos.

    Resumindo:

    • Precisa gostar de ler muito

    • Precisa gostar de escrever muito

    • Precisa gostar de participar de eventos, seminários, colóquios, encontros, etc.

    • Precisa gostar de ensinar, pois o mercado de trabalho que mais absorve Mestres e Doutores são as escolas, faculdades e universidades.

    É interessante observar que não há necessidade que o estudante siga a mesma carreira, ou o mesmo curso nesses três momentos da vida acadêmica (Graduação, Mestrado e Doutorado).

    É possível que você se forme, por exemplo, em Administração, faça um Mestrado sobre Comunicação e um Doutorado seguindo a linha de Educação. Basta você construir um projeto acadêmico que contemple essas três áreas, ou em alguns casos nem há esta necessidade.

    Confira o guia definitivo para construir uma carreira de sucesso que publicamos neste blog.

    Lato Sensu