Whatsapp Icone
Fechar     X
  • Maringá - PR: (44) 3029 1162
  • Dourados - MS: (67) 3033 8862
  • FacebookLinkedInYouTubeInstagram
    Newsletter
    Planejamento
    7minutos de leitura

    Governança Corporativa: Conceitos, Benefícios, como aplicar

    Foto do autor
    Autor Trecsson

    O que torna uma empresa saudável,  bem vista no mercado, admirada pelos clientes e investidores? Bem, se você respondeu que uma eficiente política de Governança Corporativa oferece todos esses resultados, você está certo.  

    Grandes empresas perceberam já há bastante tempo a importância de oferecer uma série de mecanismos e práticas que visam proteger a mesma de problemas internos e externos, além de proporcionar uma gestão mais eficiente e fortalecer os interesses de todos os sócios no negócio.

    Já deu para perceber o quão importante é a Governança Corporativa para uma empresa. Agora ficamos com uma lacuna para ser preenchida neste artigo: como se aplica na prática este sistema?

    Mas antes de chegarmos a este ponto essencial, voltamos ao conceito mais geral.

    Afinal, o que é  Governança Corporativa? 



    Podemos conceituar a Governança Corporativa como uma forma fiel para se entregar as informações de uma empresa. Isso é feito através de práticas como auditorias, dentre outras e visa criar uma relação saudável entre os sócios, o conselho de administração, a diretoria, os órgãos de fiscalização e as partes interessadas de uma empresa.

    Segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, 

    "Governança corporativa é o sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas."

    Se lembrarmos de alguns episódios recentes, como a enorme crise que a Petrobras vivenciou em meados de 2010, perceberemos que houve um processo falho de Governança Corporativa, com a falta de transparência de dados da empresa, além de episódios de corrupção consequência de auditorias e  órgãos fiscalizatórios falhos. Ou seja, para entendermos a importância de uma boa política de Governança Corporativa, basta termos em mente o caso Petrobras.

    Quais os princípios de uma Governança Corporativa? 


    São alguns os princípios da Governança Corporativa e o primeiro deles é a transparência.

    Transparência 

    O significado é bem claro e didático. É necessário um relacionamento bem transparente entre todos os envolvidos numa empresa, ou seja, os sócios, os fornecedores, colaboradores, dentre outros. No princípio da transparência a ideia vigente é que as ações tomadas devem ser sempre claras e os objetivos também.

    A transparência numa empresa gera segurança entre todos os envolvidos, incluindo aí futuros ou possíveis investidores e por conta disso as empresas buscam cada vez mais a transparência como princípio fundamental.

    Se pegarmos o exemplo da Petrobras, a partir de 2016, houve uma reformulação na política de Governança da empresa, na qual a transparência foi colocada como peça chave para o crescimento da empresa.

    Quanto mais transparente nos propósitos, melhor será a reputação de uma empresa no mercado, junto aos seus clientes, fornecedores e todas as partes envolvidas.

    Assim, podemos considerar a transparência como o primeiro princípio da Governança Corporativa.

    Equidade 

    No campo corporativo o termo equidade se distingue da ideia mais geral, que seria igualdade. Dentro do nosso tema, o termo tem uma relação muito mais estreita com a justiça que com igualdade.

    Quando se fala em Governança Corporativa, a ideia de equidade se refere ao ato de olhar cada envolvido na empresa com um olhar específico, observando as necessidades de cada um, com justiça. 

    Prestação de Contas 

    Prestação de contas surge como consequência dos dois primeiros princípios e se apresenta quando aquele que está a frente da administração da empresa torna transparente todas as contas. A prestação de contas precisa ser clara, precisa e compreensível. 

    Prestar contas é um dever, uma obrigação daquele que está à frente da administração e por isso é um dos princípios da Governança Corporativa. 

    Responsabilidade Corporativa 

    Como esta empresa se comporta ao longo do tempo? O que esta empresa gera ao seu redor? Essas questões devem fazer parte do dia a dia de uma empresa e certamente deve ser colocada como um organismo vivo e essencial para a sobrevivência da empresa ao longo do tempo.

    Quanto mais responsabilidade corporativa uma empresa optar por ter, mais condições de crescer ao longo do tempo, de forma saudável e produtiva, ela terá.

    E ao longo das décadas esse princípio acabou ganhando importância ainda maior, fazendo com que empresas passassem a abraçar causas ambientais e sociais válidas, para que a sua marca fosse associada com causas benéficas para a sociedade. Este é um exemplo de responsabilidade corporativa, que no conceito mais estrito visa cuidar da saúde econômica, além de prezar pelo desenvolvimento profissional e mental dos  seus colaboradores.

    Ademais, quando um escândalo se torna público, ou quando uma crise se aproxima, é dever do administrador ter a capacidade de minimizar os danos e defender a saúde da empresa e de seu entorno, como os sócios e colaboradores.

    Quais são os benefícios de uma Governança Corporativa? 


    Dentre os principais benefícios de uma boa Governança Corporativa estão:

    1- O planejamento de longo prazo: um bom trabalho corporativo, dando ênfase aos princípios listados aqui, vai proporcionar uma vida longa para a empresa. Toda empresa que pretende construir uma história de longo prazo no mercado deve dar atenção ao planejamento, e normalmente esta é uma consequência de um bom trabalho de Governança Corporativa.

    2 - Definição de Metas e Acompanhamentos: Isso acontece normalmente por meio de um orçamento bem definido, com fluxo de caixa, uma análise comparativa entre o que foi orçado e o que foi realizado além de acompanhamento de índices de desempenho.

    Um bom trabalho de Governança Corporativa fornece a base para que a empresa consiga se estruturar de tal forma que a definição e acompanhamento de metas tornam-se algo corriqueiro dentro da mesma.

    3 - Definição clara de regras e controle: um dos benefícios de uma Governança Corporativa traz a possibilidade de uma empresa não ser prejudicada por conta de falhas produzidas por terceiros. É muito comum que empresários acabem deixando funções essenciais dentro de uma empresa nas mãos de terceiros, e em casos assim a empresa fica, por exemplo, mais passível de fraudes, ou de erros grotescos de contabilidade. 

    4 - Valuation da empresa: Valuation é o processo de estimar o valor de uma empresa, utilizando métodos sistemáticos, e um modelo quantitativo, além de elementos subjetivos, que muitas vezes distorcem bastante do valor real da mesma. Por conta disso, é preciso além de uma percepção do mercado, de boas práticas de Governança Corporativa para que haja confiabilidade no Valuation estimado pelo empresário.

    Entender de fato qual o valor real de sua empresa proporcionará que toda a equipe envolvida entenda melhor e explore com maior capacidade todo o potencial que ela possui, buscando manter ou aperfeiçoar as qualidades e melhorar ou corrigir os pontos fracos.

    Como aplicar a Governança Corporativa numa empresa?